domingo, 28 de fevereiro de 2010

POEMETO

Meus olhos se fecham extasiados...
Minha retina solta faísca elétrica
cada vez que mostras tesouros de amor.

BEBE

REGADOR DE FANTASIAS

Meu corpo esteve sedento
jogado no chão até você chegar.

Estendo meus braços,
abro minha boca...
Pingos de amor caem através da chuva.

Te recebo mais uma vez...

Cada letra, cada palavra,
cada vez que te vejo tu encharcas
todo deserto que existe
no meu jardim.

És meu eterno regador de sonhos e
fantasias, teus desejos também
fazem parte da minha alucinação.

Foi isto amor que colocaste
com tanta sutileza em mim que
não tem mais como separar.

Estou sempre presente em tuas
tempestades de amar.

BEBE

AMAR DE PEITO ABERTO

Amar é todos os sentimentos em um só...

Viver a vida plenamente
longe do mundo virtual e da poesia,
realidade mesmo é antes de tudo
amar a si mesmo e depois
amar o outro como ele é
sendo os dois cúmplices da vida.

Ter a ousadia de transpor todas as barreiras,
ultrapassar todos seus limites
derrubando preconceitos fúteis.

Apenas viver a vida de peito aberto...
Ser hábil mareante,
amando literalmente em todos os sentidos.

Enfrentar todas as marés como uma sereia...
Mergulhando no escuro e emergindo na luz do amor.

Como diz o poeta Vinicius de Moraes:

"Para viver um grande amor perfeito,
não basta ser apenas bom sujeito;
é preciso também ter muito peito — peito de remador."

BEBE

sábado, 27 de fevereiro de 2010

POEMETO

Estar em teus braços
é meu melhor alucinógeno...
Esta forma tão diferente de amar
alterna minha vida em eterna overdose
de fantasias de amar.

BEBE

MEU ICEBERG

A fantasia, a poesia
nos leva ao encontro máximo
de nós mesmos.

Podemos através dela
expor no ar...Segredos de Amor.

A viagem maior é atravessar
fronteiras...Derrubar icebergs...
Surgir do gelo suspirando amor.
Ultrapassar todos nossos limites.

Pode não ser amor,
mas é desejo e paixão.

Desejo que alucina
corpos sedentos de realizar
a mais plena satisfação de amar.

BEBE

POEMETO

O eco da tua sinfonia de amar
leva-me a bailar aladamente
nas intensas ondas do teu mar.

BEBE

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

ESPUMANTE AMOR

Este meu mar tempestuoso
hoje transformou-se somente
em vultuosas espumas...

Derrubou castelos frágeis,
varreu a orla ,
tomou conta do espaço...
Irrompendo travessias de amor.

Maré impregnada de amor verdadeiro...
Igual a ti...Temporal espumante de amor.

Estas espumas são como sal doce que
encontro quando estou nos braços teus.

Pele salgada de desafios,
doce de desejos que me fazem
arriscar sempre nesta tua correnteza de amar...
Champanhe em eterna ebulição.

BEBE

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

CHUVA DE CARINHO

Em qualquer abertura te encontro,
seja pela porta da frente ou de trás,
o sentimento é sempre buscar
e levar alento a cada segundo
do nosso viver.

Chuva caindo...
Melodia suave...
Barulho que entoa a mais linda canção
a embalar o teu sono de amor.

Quando acordares coloque tuas mãos
nesta chuva que cai...
Cada gotinha transparente
é a essência deste amor que um dia
pingaste em mim...
Amor único, puro e cristalino.

Cai chuva...Cai...
Refresca a pele...
Encharca o coração...Cai todo meu carinho
nas mãos do meu amor.

BEBE

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

FÊNIX DO AMOR

Sou um eterno renascer...
Tua luz mesmo sendo só um feiche
atravessa qualquer brecha
e transforma pó em fagulha.

Fico sob tuas asas sentindo
uma chama de emoções...
Minhas asas brilhantes agora
nada mais são que o fogo teu.

Construiremos um novo caminho
e de lá lançaremos sobre o universo
este amor em forma de calor.

Quando pisarmos na terra
será somente nas brasas do amor.

BEBE

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

MINHA MORADA

Com diz esta música...
"Moro onde não mora ninguém,
é lá onde eu moro e eu me
sinto bem."

Não é lá...
É aqui mesmo...Minha morada...
Como não me sentir bem se
da minha janela salto no coqueiro
e mergulho no mar.

Como uma sereia brinco na garupa
do cavalo marinho, cato conchinhas,
construo na areia castelos de sonhos
colocando em cada torre poesias de amor.

Quando a maré está baixa
e suas águas brandas fico a flutuar
esquecendo de voltar.

Agora a pouco mesmo bailei nas suas
espumas até a lua chegar...
Com ela chegou pelas ondas uma mensagem
secreta...Mas como estava escuro
cantei ela para a lua decifrar...

Não sei se chegou do
mar aberto ou do mar pequeno
mais tarde voltarei para minha janela
para lua me contar.

BEBE

CONVITE SECRETO

Vem comigo...Agora sou tua bandeirante...
Quero te levar além-mar
em minha próxima viagem.

Procure por aqui algo que se
identifica mais a ti que a mim.

Na madrugada levantaremos vôo,
No meu tapete mágico tenho sempre
um lugar guardado para ti.

Todo universo conspira a nosso favor,
só falta a coragem da travessia.

Quero-te perfumado de desejos pois
levo comigo um jarro cheinho de purpurina
para cobrir teu corpo...
Assim na escuridão da noite
ficarás todo iluminado...
Encantando assim todos os deuses dos céus.

Desceremos ao amanhecer
num esconderijo secreto...Lá juntos
te mostrarei a minha surpresa...VEM COMIGO!

BEBE

PEREGRINA DO AMOR

Em meus caminhos...
Sejam eles por céu, terra ou mar
procuro sempre deixar pegadas de amor.

No céu envolvo as nuvens com
véus tecidos com fios de esperança.

No mar diluo o elixir composto de
amor, fantasia e cumplicidade.

Na terra planto aquelas
mudas de sempre vivas que me deste
nos momentos que mais precisei.

Não importa o caminho...
Sou peregrina deste amor eterno
que mora em mim.

BEBE

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

SENTIMENTO FLAMEJANTE

Tens a alma que busca
o alívio diário que teu corpo necessita
escrito nas palmas das mãos.

Cativas pela insistência do querer,
nada te afeta...
Vives na cadência do teu coração...
Faça sol, faça chuva teu canto não finda.

Os acordes que saem de ti
percorrem distâncias...
Não sentes nem mesmo no inverno
as baixas temperaturas...
Teu corpo exala calor,
seja inverno ou verão.

Teu sentimento é flamejante,
não te prendes a palavras...
Nem ao tempo...
Teu pulsar sempre tenta
ultrapassar barreiras...
Desembocar tuas águas da serra para o mar.

BEBE

COMPLEMENTO HUMANO

Segredos que cada coração,
cada corpo guarda...
Envolve os mistérios de cada viver.
Escondido, camuflado no nosso peito.

Os sentidos aguçados
nos fazem gostar do cheiro, da cor...
Cheiro que embriaga
Gosto que alimenta
Olhar que ilumina
Voz que entoa a melhor sinfonia
E o toque...Ah o toque!
Nos queima por inteiro...Nos inflama!
Acabamos sentindo o que nunca sentimos...
Algo surreal...Apenas toque de amor.

Na sombra ou na escuridão
nada tem sentido sem a outra metade,
até as diferenças fazem falta...
Grito íntimo que nosso corpo exalta...
Necessidade escondida na caixinha de
segredos... Complemento do ser humano.

BEBE
Inpiração música Carnalismo
Tribalistas

CENTELHA DE LUZ


No meu mundo mágico vôo pelo céu aberto...
Pensamentos livres sem peias
salpicando o céu com letras de amor.
A magia viaja pelas entrelinhas escritas
entre luas e estrelas.

Procuro pouso para meu tapete mágico...
Meu coração alucinado em pura adrenalina
leva oxigênio da minha alma para a tua.

De longe avisto uma clareira...Miragem?
Não, apenas reflexo teu em mim.
Abrigo iluminado pelos cosmos siderais...
CENTELHA DE LUZ.

Assim somos nós oxigenando nossa alma
no espaço sideral...
Com amor nossos continentes sem unem
no contexto de refrescar momentos sem luz.

BEBE

domingo, 21 de fevereiro de 2010

ALMA ESTRANHA

Entre a terra e o oceano...
ultrapasso conceitos, quebro barreiras,
estouro minha bolha no ar.

Nas areias quentes do meu mar
a ampulheta viva escorre e constrói
o mais lindo castelo de amar.

Próximo as ondas levito no ar...
O vento que vem do mar me leva até o céu,
quero a alma estranha...
Quero desaguar nela meu canto doce de amar.

A imaginação preenche lacunas...
Meu talento transforma ela em palavras
que através de sonhos viajam além-mar.

BEBE

CARNALISMO

Letra da música CARNALISMO
TRIBALISTAS

No rastro do seu caminhar
No ar onde você passar
O seu perfume inebriante
Pendura num instante,
A rua inteira a levitar

Me abraça e me faz calor
Segredos de liquidificador
Um ser humano é o meu amor,
De músculos , de carne e osso,
Pele e cor.

No rastro do seu caminhar
No ar onde você passar
O seu perfume inebriante
Pendura num instante,
A rua inteira a levitar

Me abraça e me faz calor
Segredos
Um ser humano é o meu amor,
De músculos , de carne e osso,
Pele e cor.

...

...Um ser humano que apenas por existir
me faz mergulhar em alto mar
sem medo de correntezas marítimas
ou redemoinhos.
Mergulho no escuro e encontro a LUZ...
Meu eterno pôr do sol!
BEBE

SELO COMEMORATIVO

Obrigado Juliana Carla!
Parabéns ao Braille da Alma.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

FADA VIVAZ

Os olhos pesados de cristais
se fecham perante a luz do horizonte.
Preciso voar para longe
desta clausura de loucura...
Planar solta no ar.

Me leva amor para aquele castelo
que um dia te mostrei...
Lá...Atrás dos montes...
Reino das nossas poesias.


Preciso despejar todos estes cristais
que estão me impedindo de enxergar
no teu pote de alquimia...
Amanhã ao acordar quero encontrar
o pó da tua alegria.

Universo só nosso de borboletas de mil cores,
relva macia forrada de tuas sempre-vivas...
Mundo tão mágico onde nada mais sou que
tua FADA VIVAZ e tu meu Pirilampo de Luz.

BEBE

ESPUMAS DE AMAR

Quando chega o entardecer
bailo entre as espumas do mar...
Seus reflexos na água
aquecem os respingos
causados pela maré cheia.

Nestes respingos
envoltos pela espuma branca
tento me encontrar...
Mas vivo perdendo-me sempre em ti.

Entre estas espumas do meu mar...
Flutuo ilhada do que acontece além-mar.
Procuro uma ponte invisível que me levará
até ti...AMOR DE AMAR.

Não sou concha, nem pérola
apenas mulher que baila seus sonhos de menina
caminhando entre as espumas do mar.

BEBE

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

PULSANTE CORAÇÃO

Existem imagens, momentos
que o tempo jamais apaga.
Recordações que em um simples
gesto floresce todo encanto
que aquece um coração para
sempre apaixonado.
É como riscar um fósforo
é ele imediatamente pegar fogo.

Amar é simplesmente
deixar o coração disparar...
A lágrima de amor verter...
Sorrir sem ninguém ver.

Amo a realidade e o sonho...
Amo a imagem e a presença...
Fantasio e vivo este amor
eterno que mora em mim...
Sempre na batida do meu
pulsante coração...
Explode de amor coração!

BEBE

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

PÉTALAS DE AMOR

Iço as velas de meu veleiro "FANTASIA"
tenho que chegar aquela ilha...
Não tão tropical.

Nela irei buscar meu ramo de flores...
Bordarei meu corpo com as
pétalas das tuas flores.

Vou me entorpecer com seu perfume...
Sentindo assim tua presença
bem mais perto de mim.

Como uma ninfa banharei meu corpo salgado
naquele límpido riacho...
Nesta água doce e cristalina
encontrarei o mesmo abrigo que fluiu das
tuas rimas tão perfeitas.

Quero-te como um beija-flor chegando do céu
sugando doçura das pétalas de amor
que colocaste-em mim.

BEBE

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

SOL TROPICAL


O mar que me banha
é o que me levará...
Somente alguns passos
separam minhas letras das tuas águas.

Mesmo preferindo maré baixa
não pude esperar...
Mergulhei em maré alta para aí
chegar antes do alvorecer.

Quero iluminar teu dia cinzento e frio
com o sol, o calor de um Brasil de 40 graus.

O cavalo marinho meu fiel escudeiro
me levará em sua garupa...
Vou ultrapassar a magia de todas as ondas,
a escuridão encantada do fundo do mar,
em cada coral, em cada alga,
quando ele balouçar
deixarei uma letra de amor
despejando nos labirintos do mar
a poesia que é conviver.

Como uma sereia fortificada pelas águas do mar
vou te levar nesta poesia de quem vive a beira-mar
o meu sol mais que tropical.

BEBE
(Imagem em frente de minha casa)

REFÚGIO DE LIZ

VISITE E SE ENCANTE COM POESIAS
FILME E MÚSICA...

É AQUI MEU OUTRO REFÚGIO:

MEU OUTRO BLOG

REFÚGIO DE LIZ
http://refugiodeliz.blogspot.com/

LINK NO FINAL DESTA PÁGINA
CLIQUE E FAÇA UMA VIAGEM
NO MUNDO DA POESIA.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

MINHA REDOMA

Numa redoma flutuante...
Com vidro, grade,

jardim e mar
contradizo sonhos...
Atravesso pontes de uma maneira surreal...
Ultrapasso qualquer alienação
num coma profundo.

Sei do perigo de uma dia ela estourar,
mas me protejo sem ao menos respirar...
Deixo o teu ar entrar pela alma.

Nela penso em tudo e em nada.
Deixo apenas o coração sentir
e a alma gritar.

Meus sonhos mesmo enjaulados
seguem um só roteiro...
Viver a vida...Suspirar Você...
Extravazar meu amor
por todos os poros.

BEBE

SONHO E REALIDADE

Vivo entre o sonho e a realidade,
talvez como a onda do mar...
Oscilando entre a maré baixa e a cheia.

Alguns momentos a realidade me preenche
em outros o sonho me pertence.

Cada sonho transformado em letra é
como tentar alcançar a mais
longínqua nuvem no céu...
Apenas flutuando no papel.

Essa facilidade de navegar entre
estes dois mundos é que me faz viver...
Abusando da poesia e a usando como refúgio.

Alquimizo letras, palavras, sonhos em
gotinhas de cristais...
Cada uma com um brilho próprio...
Iluminando e suavizando minha VIDA
com a magia do amor.

BEBE

domingo, 14 de fevereiro de 2010

MÃOS DADAS

Como diz DRUMMOND:
"Não nos afastemos muito, vamos de MÃOS DADAS".

Mãos dadas em todas as horas...
Meu sonho é tão pequeno,
mas nem sempre alcançavel...
Mãos dadas não só de almas, poesias
ou entre portas fechadas.

Sonho grande e alto...
Mãos dadas pelas ruas, praças e esquinas.
Nossos pés e nossas mãos juntos
no mesmo encalço a beira-mar...
Seja na orla ou pelas areias
esperando o entardecer.

Nossas mãos juntas no sol tomando sorvete...
Enquanto de nossas bocas escorre doçura.

Juntos correndo pela chuva e tuas mãos
protegendo meu corpo desnudo todo molhado.

Mãos juntas...Vida tão simples...
EU E VOCÊ

Cabelos ao vento...
Sem lenço...Sem documento...
Mãos dadas pela sede de liberdade...
Na magia de apenas poder viver!

BEBE

CARNAVAL EM VENEZA

Como uma Colombina coloco
minha máscara de desejos para nova viagem...
Sonho maior de toda sonhadora...
Desta vez vou contigo
até a "Deusa das Águas"...Ancorar em "VENEZA"...
Em época de Carnaval...

Escolho a gôndola mais linda...
O gondoleiro que encante e que balance
nossas estruturas.

No castelo mais animado
dançamos no Baile das Máscaras...
Fugindo da realidade.

Visitamos a Praça São Marcos,
envoltos nos véus da bruma deste lugar mágico...
Um pombo pousa em meus ombros com um bilhete...
Nele escrito...
Aqui neste lugar a magia está no ar...
Teu desejo mais secreto irá se realizar.

Na ponta dos suspiros...
Apenas suspiro meu maior desejo.

Deslizamos pelos canais mais estreitos
das águas verdejantes ao som dos bandolins...
Vamos descansar do carnaval.
Nosso gondoleiro leva-nos aos lugares
mais secretos...Lugares mágicos onde
entre sombras e luminosidade
de todos os lados exalam aromas cítricos...
Cheiro de Amor.

BEBE

sábado, 13 de fevereiro de 2010

SAMBA DAS LETRAS

No meu carnaval
sambo entre todas as letras,
consoantes e vogais...
Caio na folia
degustando frases, versos
e fantasia.

Abro meu melhor sorriso
quando encontro tua rima,
sambo no encalço
da tua poesia.
Ela me leva para
a avenida...
Entre confetes e serpentinas.

Abram alas quero passar...
Quero animar teu coração...
Quero carnaval o ano inteiro,
sambando na pontinha do pé
a alegria que é contigo viver.

BEBE

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

OUTRO MUNDO

Quando chegas me desnudas por inteiro...
Nem sinto mais onde estou...
Se estou na terra, no céu ou em outro mundo.

Como purpurinas coloridas caindo do céu
tua presença preenche todos os espaços
em questão de segundos.

VIDA MINHA!
Tu entras em mim traçando sonhos e
colorindo de amor o meu dia...
Pintas meu corpo de
desejos de todas cores.

É sempre assim...
Chegas! Tiras todas as poeiras
e pões fogo neste vulcão por vezes
distante e adormecido.

Sinto-me como uma torrente de lavas...
Ecos da nossa ousadia.

É outro mundo quando contigo estou...
Tão completo de cores ...
De sensações...Que seria necessário
criar novas cores para pintar
outra aquarela.


BEBE

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

ESPELHO DE ÁGUA


Letra da Música

Espelho De Água

Paulo Gonzo

Olhos bem abertos, percorro a paisagem
E guardo o que vejo, para sempre, uma clara imagem
Um manto imenso de água, um pingo move o mundo,
Corrente forte exacta, de um azul quase profundo,

Um sopro de ar, faz girar, o mundo melhor,
Raio de sol, luz maior, para partilhar,
O espelho nunca mente, fiel como ninguém,
Faz da vida, paixão energia, que toca sempre mais
alguém,

Refrão

Vai, espelho de água, trata e guarda, o que é nosso afinal,
Em nós, vive a arte, de ser parte, de um mundo melhor,
Eu sei, que gestos banais, parecem pouco, mas talvez sejam fundamentais,

Vai, espelho de água, trata e guarda, o que é nosso afinal,

Em nós, vive a arte, de ser parte, de um mundo melhor,
Vai, espelho de água, trata e guarda, o que é nosso
afinal,
Em nós,vive a arte, de ser parte, de um mundo melhor, vai.

ILUMINA-ME


Letra da música

Ilumina-me

Pedro Abrunhosa

Gosto de ti como quem gosta do sábado,
Gosto de ti como quem abraça o fogo,
Gosto de ti como quem vence o espaço,
Como quem abre o regaço,
Como quem salta o vazio,
Um barco aporta no rio,
Um homem morre no esforço,
Sete colinas no dorso
E uma cidade p’ra mim.

Gosto de ti como quem mata o degredo,
Gosto de ti como quem finta o futuro,
Gosto de ti como quem diz não ter medo,
Como quem mente em segredo,
Como quem baila na estrada,
Vestido feito de nada,
As mãos fartas do corpo,
Um beijo louco no porto
E uma cidade p’ra ti.

Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.
Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.

Gosto de ti como uma estrela no dia,
Gosto de ti quando uma nuvem começa,
Gosto de ti quando o teu corpo pedia,
Quando nas mãos me ardia,
Como silêncio na guerra,
Beijos de luz e de terra,
E num passado imperfeito,
Um fogo farto no peito
E um mundo longe de nós.

Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.
Enquanto não há amanhã,
Ilumina-me, Ilumina-me.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

VIVÊNCIA DO AMOR

Quando nossas almas gemem...
Elas se escutam mutuamente,
as palavras gritam...
Atravessam silêncios e escudos...
Respondem alentos...Sem limitações.

Ato de amor mais sublime
é apenas sentir todas nossas certezas
e incertezas...

Vivemos assim implodindo
amor mesmo quando ao nosso redor
explode alguma sombra.

Nossos laços jamais desatam,
mesmo quando as pontas estão um pouco
afastadas...Nossas almas
se encontram, se buscam, se protegem
na mais plena vivência do amor.

Nós dois seremos sempre...
Cúmplices de um eterno viver.

BEBE

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

AMPULHETA VIVA

Como uma ampulheta viva
embebida em água balsâmica
evito o calor do sol em meu corpo...
Não posso deixar meus desejos aflorarem...
Nem mesmo ficar a flor da pele.

Busco apenas seus reflexos no entardecer...
Mergulho meus sonhos em água quente transparente,
levito nas espumas do mar até a lua chegar.

Ergo minhas mãos aos céus...
Transformo meus gritos íntimos em palavras...
Peço agilidade amor...
Não posso mais deixar o tempo passar.

BEBE

CIRCO DAS LETRAS

Me transformo em poesia para preencher
lacunas de outras estações...
Sem flores...Sem frutos...
Sem o calor do teu corpo...
Sem o rigor do inverno em "ondas gigantes"...
Coloco em minhas mãos
saltitantes letras...Sementes do nosso amor.
Estação nova...Estação das Letras...
Nossas poesias,
recordações em forma de prosa e humor...
Tum...Tum...Vai começar a brincadeira...
No picadeiro borboletas, pirilampos,
pulguinhas, sapinhos, cavalinhos e peixinhos...
Todos unidos num mesmo espaço...Circo vivo de
várias das nossas estações.
Em cada palavra, em cada letra...
Harmonia na brincadeira de nós dois.
Letras vivas...A magia da poesia
aquecendo com alegria nossa alma
carente de emoções.

BEBE

O CIRCO

Letra da música O Circo
Nara Leão
Composição: (Sidney Miller)

Vai, vai, vai começar a brincadeira
Tem charanga tocando a noite inteira
Vem, vem, vem ver o circo de verdade
Tem, tem, tem picadeiro de qualidade
Corre, corre, minha gente que é preciso ser esperto
Quem quiser que vá na frente, vê melhor quem vê de perto
Mas no meio da folia, noite alta, céu aberto
Sopra o vento que protesta, cai no teto, rompe a lona
Pra que a lua de carona também possa ver a festa
Bem me lembro o trapezista que mortal era seu salto
Balançando lá no alto parecia de brinquedo
Mas fazia tanto medo que o Zezinho do Trombone
De renome consagrado esquecia o próprio nome
E abraçava o microfone pra tocar o seu dobrado
Faço versos pro palhaço que na vida já foi tudo
Foi soldado, carpinteiro, seresteiro e vagabundo
Sem juízo e sem juízo fez feliz a todo mundo
Mas no fundo não sabia que em seu rosto coloria
Todo encanto do sorriso que seu povo não sorria
De chicote e cara feia domador fica mais forte
Meia volta, volta e meia, meia vida, meia morte
Terminando seu batente de repente a fera some
Domador que era valente noutras feras se consome
Seu amor indiferente, sua vida e sua fome
Fala o fole da sanfona, fala a flauta pequenina
Que o melhor vai vir agora que desponta a bailarina
Que o seu corpo é de senhora, que seu rosto é de menina
Quem chorava já não chora, quem cantava desafina
Porque a dança só termina quando a noite for embora
Vai, vai, vai terminar a brincadeira
Que a charanga tocou a noite inteira
Morre o circo, renasce na lembrança
Foi-se embora e eu ainda era criança...


domingo, 7 de fevereiro de 2010

QUISERA EU...

Quisera eu ter a sabedoria da gaivota...
Quanto mais a acompanho na minha caminhada
mais aprendo com sua astúcia...
Em busca de seu alimento encontra a maior
concha...Joga para o alto, bem alto
e a concha ao cair na areia se abre totalmente
podendo ela assim encontrar seu alimento,
matar sua fome, se deliciar,

sobreviver...Continuar...

Quisera eu pegar minha "OSTRA"
ultimamente tão fechada,
jogar para
o infinito...
Esticar meus braços esperando sua volta,
em vez da ostra sentir teu corpo aberto
descendo dos céus cheio de luzes...
Alimento contínuo da minha alma.

Quisera eu ter o dom de separar
esta pequena distância...
Preencher este espaço com nossos
sentimentos.

Quisera eu...
Te alimentar não só com minhas palavras...

Quisera eu...Que o amor não fosse só saudades...

Quisera eu...Que nosso amor fosse somente
a mais doce quimera.

BEBE

sábado, 6 de fevereiro de 2010

MULHERES PODEROSAS

SELO COMEMORATIVO

Obrigado Antonio Manuel pelo selo
e Parabéns pelo seu lindo blog.

PALIATIVO

Em mim o mesmo sentimento,
a mesma ausência...
No meu jardim apenas o sonho,
a fantasia...
O desejo pleno de te acalentar.

Este amor que mora em mim
me leva a prosseguir com você da forma mais plena...
Não contenha mais os meus passos.
Seja de que forma for,
me deixa ser teu paliativo,
teu eterno amor servil,
pois só assim estarás protegido,
aconchegado na tua espera de
desejos e fantasias.

A poesia tem sido o aconchego
para todas as nossas ausências, mas até
quando palavras e letras nos alimentaram?

Você sabe que podes comigo
ser você mesmo, que te compreendo,
te acalento...Deixo de ser eu para ser você.

Deixa-me tocar você com minha
varinha de condão...
Deixa-me conjugar todos os verbos
que me ensinaste.

Mas agora só quero que sussurres apenas
aquele verbo que sempre ouvi..."VEM" AMOR!

V E M !
Vem para o meu jardim!

BEBE

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

AREIA NO DESERTO

Prossigo no deserto...
Não sei se sou areia...Se sou pegada...
Em alguns momentos sinto-me parada no tempo.
Vivo nesta espera contínua de tentar
avistar uma miragem...Teu oásis...
Água que matará minha sede de amar.

Numa lenta travessia
não encontro nenhuma pegada,
meus pés estão cheios de bolhas
escaldados pelo sol.
Já me senti perdida e delirante,
mas não sairei daqui sem te encontrar.

Sei que atrás de alguma duna de areia
acharei-te mergulhando em algum oásis...
Por isso persisto.
Nenhum vento, nem grão de areia em meus olhos
irão atrapalhar minha caminhada...
Não posso retornar sem antes
beber de tua fonte.

Resistirei ao sol, a chuva, ao relento
e ao tempo...
Nenhuma sombra quero mais,
preciso de tua presença,
do teu corpo junto ao meu...
Sem nenhuma palavra...
Somente a cadência ritmada dos
nossos corações...
JUNTOS... Matando todas nossas saudades.

BEBE

ROMANCE NO DESERTO


Romance no Deserto

Fagner

Composição: Bob Dylan / Jacques Levy (versão: Fausto Nilo)

Eu tenho a boca que arde como o sol
O rosto e a cabeça quente
Com Madalena vou-me embora
Agora ninguém vai pegar a gente

Dei minha viola num pedaço de pão
Num esconderijo e uma aguardente
Mas um dia eu arranjo outra viola
E na viagem vou cantar pra Madalena

Não chora não querida que este deserto finda
Tudo aconteceu e eu nem me lembro
Me abraça minha vida, me leva em teu cavalo
Que logo no paraíso chegaremos

Vejo cidades, fantasmas e ruínas
A noite escuto o seu lamento
São pesadelos e aves de rapina
No sol vermelho do meu pensamento

Será que eu dei um tiro no cara da cantina
Será que eu mesmo acertei seu peito
Vem, vamos voando minha Madalena
O que passou, passou, não tem mais jeito

Naquela sombra vou armar a minha rede
E olhar os solitários viajantes
Beber, cantar e matar a minha sede
Lá longe onde tudo é verdejante

Não chore não querida que este deserto finda
Tudo aconteceu e eu nem me lembro
Me abraça minha vida, me leva em teu cavalo
Que logo no paraíso estaremos

O padre vai rezar uma prece tão antiga
Domingo na capela da fazenda
Brinco de ouro e botas coloridas
Nós dois aprisionados nesta lenda

Ouço um trovão e penso que é um tiro
A noite escura me condena
Não sei se vivo, morro ou deliro
Depressa pegue a arma, Madalena

Tem uma luz por traz daquela serra
Mira, mas não erra minha pequena
A noite é longa e é tanta terra
Poderemos estar mortos noutra cena

Não chora não querida que este deserto finda
Tudo aconteceu e eu nem me lembro
Me abraça minha vida, me leva em teu cavalo
Que logo no paraíso dançaremos.
.....
Recordações tão intensas que é
imposssível uma lágrima de amor não
verter ouvindo esta música.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

VARINHA DE CONDÃO

Com minha malinha cheia de recordações
sobrevôo meu castelo, as cidades,
a imensidão do mar...
Deixo de ser menina mulher...
Agora sou a mais intensa fada.

Voarei em todos os jardins,
em cada um deles regarei amor...
Em um deles espero te encontrar
pois o tempo está correndo,
o relógio da vida não para de correr.

Quero acordar tua alma...
Despejar nela mais sonhos...Mais Amor...
Ternura e Compreensão.

A magia está em mim...
Vou te carregar em meus ombros rumo ao paraíso.
Na relva do mais lindo jardim um
tapete de pétalas de flores te espera...
E entre borboletas e pirilampos
quero deslizar em teu corpo
minha varinha de condão e com ela despertar
todos teus desejos adormecidos.

Te levar sim para uma nova viagem...
Onde de teus olhos faíscaram
milhares de fogos de artifício.

BEBE

ACALANTO

Letra da música de Caetano Veloso

Dorme que eu vou te embalar
No meu colo quente
Como a lua embala o mar
E a maré embala a gente

Dorme que eu vou te velar
Pela noite quieta
Como a chama do luar
Vela o sono dos poetas

Dorme que eu vou te ninar
No teu canto de criança
Como sempre ouvi meu pai cantar
Um acalanto de esperança
.....
"Não só pela noite...Mas também te velarei amor
em qualquer hora...Pois meu coração
está sempre junto ao teu...
Então dorme...Dorme...
Estarei sempre aí velando os sonhos teus."

BEBE

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

PÉROLA

Almas em sintonia
conseguem com a sabedoria
do cavalo marinho abrir
a mais fechada ostra e
em seu lugar surge a mais
linda concha...
A jóia mais rara...
A PÉROLA mais cativante do meu viver...VOCÊ!
BEBE

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

JULIANA CARLA

Querida Juliana Carla para você minha flor preferida,
obrigado pela presença constante aqui,
deixei um recadinho para você abaixo do seu
último comentário aqui mesmo no meu blog.
Monte de beijo...
Com carinho da
BEBE